• Menu
  • Menu
Rota dos vinhedos

Rota dos Vinhedos: dicas para fazer a sua

A Rota dos Vinhedos é uma das mais localidades mais encantadoras e apaixonantes do interior do Rio Grande do Sul. Ela está localizada em um trecho da Serra Gaúcha e a região é conhecida como a Toscana Brasileira graças à paisagem de campos verdes, à forte produção de vinho e a outros traços característicos da cultura e gastronomia da italiana.

Embora Rota dos Vinhedos já seja bem conhecida, a maior parte do turismo no RS ainda se concentra nas cidades de Gramado e Canela, também na serra.

Então, para quem está de viagem marcada rumo à região, vale dar um pulo para conferir de perto a beleza e as delícias das vinícolas. Confira algumas dicas para a viagem!

Onde fica a Rota dos Vinhedos?

A região conhecida como Rota dos Vinhedos, que abrange diversas vinícolas produtoras de vinho e espumante, fica entre os municípios de Monte Belo do Sul, Garibaldi e Bento Gonçalves.

Por isso, a maior parte das atrações de enoturismo fica localizada em duas principais vias da região —  a Estrada do Vinho (RS-444) e a Via Trento (Linha Leopoldina).

Além disso, é justamente em um trecho da Estrada do Vinho onde estão as vinícolas mais famosas —  como a Vinícola Miolo, uma das maiores produtoras de vinho nacional, com mais de 120 anos de história (veja a lista completa abaixo).

Como chegar à Rota dos Vinhedos?

O Vale dos Vinhedos fica a 120 km (2h de viagem) partindo de Porto Alegre via estrada ERS-122. Sendo assim, para quem sai de Gramado, a viagem também dura cerca de 2h (110 km) percorrendo as estradas RS-235, BR-116 e BR-453.

Agora, para quem já está no centro de Bento Gonçalves, é preciso dirigir apenas 7km via RS-444 para chegar à região das rotas.

Quando visitar a Rota dos Vinhedos?

Vale a pena conhecer a região dos Vinhedos em qualquer época do ano, já que as vinícolas estão sempre abertas.

Mas o melhor momento para programar a viagem é no verão, entre os meses de janeiro e março, período em que acontece a colheita das uvas.

Esta é a alta temporada, quando as vinícolas preparam programação especial para os visitantes. Porém, os valores de acomodação podem ser mais caros.

Por isso, também vale conhecer o Vale em junho ou julho para ver as características europeias da paisagem de inverno, além de aproveitar as delícias da culinária típica do clima frio.

O que fazer na Rota dos Vinhedos?

A grande atração da região são mesmo as vinícolas, que proporcionam uma experiência gastronômica e cultural incomparável.

Veja a lista das principais vinícolas e reserve pelo menos três dias na região se quiser conhecer algumas delas:

  • Vinícola Miolo: é a maior empresa exportadora de vinho do Brasil. Consulte os valores para visitação no site.
  • Casa Valduga: uma das mais bonitas e mais famosas vinícolas, foi a primeira a receber visitantes. Consulte os valores para visitação no site.
  • Salton: fica no Vale do Rio das Antas, a 13 km do centro de Bento, e oferece duas opções de visita. Consulte os valores no site.
  • Lidio Carraro: foi inaugurada mais recentemente (há 6 anos) e oferece apenas experiência de degustação. Consulte os valores no site.
  • Barcarola: oferece atendimento personalizado durante a visitação e a degustação é gratuita. Saiba mais no site.

Conclusão

E aí, está preparado para experimentar uma verdadeira incursão na cultura e na gastronomia italiana na Rota dos Vinhedos?

Para saber mais, confira o site do Vale dos Vinhedos com informações sobre as vinícolas, as atividades e as taxas cobradas pelos passeios. Então, aproveite também a estadia na região para conhecer 6 lugares na Serra Gaúcha durante o inverno!

Júlia Burg

Jornalista em aventura no marketing digital, redatora de conteúdo e viajante nas horas vagas. Morei um ano e alguns meses em Londres, capital da Inglaterra, e conheci uma porção de lugares incríveis. Agora quero dividir todas as minhas experiências com vocês! :)

Ver história

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.