Bariloche: a magia da neve na América do Sul

Bariloche é um dos destinos mais procurados durante o inverno. A cidade argentina encanta os turistas com suas paisagens naturais e, é claro, com a tão procurada neve. Por isso, é um paraíso para casais, famílias, esquiadores profissionais e pessoas de todas as idades. Não há como negar: Bariloche é um dos centros do turismo na América do Sul, principalmente em sua alta temporada – que vai de junho até agosto.

Além de esquiar, os visitantes podem conferir diversas atrações: museus, teleféricos, bosques e restaurantes dos mais variados tipos. As atividades ao ar livre também oferecem muitas opções, do rafting até o kitesurfing. Mas alguns pontos dessa cidade dos Andes Patagônicos são imperdíveis. Confira o que você não pode deixar de fazer se você viajará para Bariloche em suas férias de inverno.

 

Principais pontos turísticos

Durante o inverno, tudo na cidade gira em torno da neve. A prática de esqui é extremamente comum, principalmente nos cerros Catedral, Campanário e Otto. O primeiro possui a maior estação de esqui da Argentina, com 120 quilômetros de pista. Lá, é possível aprender a esquiar e praticar snow tubing (são mais de 450 instrutores licenciados). No Cerro Campanário, a grande atração é o teleférico, que sobe cerca de mil metros e proporciona lindas visões dos picos nevados. Já o Cerro Otto é um dos mais completos: além de um teleférico, ele conta com uma confeitaria giratória, um pequeno museu e uma boate agitadíssima. Também são diversas as pista de trenó, e é possível praticar escaladas, Trecking, Mountain Bike ou Rapel. Das cabines do Teleférico Cerro Otto, os turistas podem enxergar o belo Lago Nahuel Huapi.

Teleférico do Cerro Otto

Teleférico do Cerro Otto

Mas o ponto principal para quem deseja praticar alguns esportes radicais é o Cerro Bayo, localizado na Villa La Angostura. A estação de esqui possui uma das melhores vistas panorâmicas do mundo, e conta com mais de vinte quilômetros de pistas e trilhas. Ela oferece uma estadia completa: aulas de esqui, aluguel de equipamentos, gastronomia e eventos variados fazem parte de sua programação. Uma das maiores atrações é a pista Cartoon Network, ótima para crianças e adolescentes. Quem não sabe esquiar, pode procurar uma das muitas escolas da região. Algumas das mais famosas são EAS: Escuela Argentina de Snowboard, Escuela de Esquí Catedral Alta Patagonia, Escuela de Esquí y Snowboard Bariloche, Mountain Catedral, Xtreme, Snow Solutions, Condor Fly, Fire on Ice e Catedral Ski Resort.

Quem gosta de passeios culturais, deve passar pelo Centro Cívico, cujas construções em estilo medieval viraram Monumento Histórico Nacional. Em torno de uma pracinha, encontram-se ali a Prefeitura, a Secretaria Municipal de Turismo, Polícia Local, Museu da Patagônia e Biblioteca Sarmiento. Não deixe de conferir o museu: ele possui exposições sobre ciência natural, etnografia, pré-história e história local. O local abre de segunda à sábado, das 10h às 19h. Para menores de doze anos, a entrada é gratuita. Outro centro cultural muito visitado é o Museu Paleontológico. Os visitantes podem ver desde fósseis (de mais de trezentos milhões de anos) até esqueletos de enormes dinossauros. O museu funciona de segunda à sábado das 16h às 19h, e a entrada é livre.

Centro Cívico

Centro Cívico

Outras duas atrações bem diferentes entre si são a Calle Mitre e o Bosque de Arrayanes. A primeira é a principal rua de Bariloche, onde estão as lojas de roupas, equipamentos de esqui e outros esportes, chocolates, lembranças de viagens e diversas outras. Já a segunda é bem famosa: dizem que Walt Disney inspirou-se no Bosque de Arrayanes para criar o filme “Bambi”. Para chegar lá, é necessário visitar a Villa La Angostura e pegar um barco. O local possui uma enorme quantidade de árvores centenárias e é considerado Patrimônio Mundial Natural. Os visitantes podem dar passeios a pé pelo bosque e entrar na pequena e encantadora Casita de Te Del Bosque, que serve chás, refrigerantes e vende algumas lembrancinhas do passeio.

Bosque Arrayanes e a Casita de Te Del Bosque

Bosque Arrayanes e a Casita de Te Del Bosque

 

Hospedagem em Bariloche

Durante a primavera, o verão e o outono, os visitantes costumam procurar hotéis próximos ao centro, que facilitam as atividades nas redondezas do Lago Nahuel Huapi e visitas aos diversos restaurantes e lojas da região. Uma ótima opção é o Dazzler Bariloche. Moderno e elegante, esse hotel fica na região do Centro Cívico e da Calle Bartolomé Mitre. Os clientes podem contar com Wi-Fi grátis, restaurante, bar, sauna, academia e uma enorme adega.

Durante o inverno e a temporada de esqui, os visitantes procuram opções mais próximas aos cerros. Muitos dos turistas escolhem a maravilhosa infraestrutura do Llao Llao. Fora do centro da cidade, ele conta com campo de golf, spa, piscina, restaurantes, diversas opções de atividades (internas e externas) e belíssimas vistas. As diárias são um pouco caras: os quartos mais simples custam cerca de US$265.
Você pode conferir uma grande lista de hotéis em Bariloche nesse site.

 

Gastronomia

Quem está na Argentina não pode deixar de conferir os famosos vinhos, doces de leite e pratos como a parrillada e a empanada. Mas Bariloche é conhecida por algumas especialidades, como trutas assadas, carne de cordeiro, curanto e o delicioso fondue de queijo. Um ótimo local para experimentar a culinária típica dessa região é a Casita Suiza. Lá, as principais atrações são a Pierrade (um prato de carnes grelhadas na pedra) e os crepes de doce de leite. Outro bom restaurante é o Família Weiss, próximo ao Lago Nahuel Huapi. A truta é um dos pratos mais pedidos, mas o cardápio conta com outros tipos de carne bem diferentes, como cervo e javali.

Casita Suiza

Casita Suiza

Os fanáticos por doces podem aproveitar as grandes lojas de chocolate. A loja Fenoglio possui produtos de todos os tipos, mas os destaques são os ursinhos recheados com creme de doce-de-leite. No estabelecimento da Calle Mitre, você certamente será recebido por Julio, um enorme e simpático São Bernardo. Já a Mamuschka, uma linda e requintada loja de chocolates, é inteiramente decorada com delicadas bonequinhas russas. Lá são oferecidos deliciosos bombons de diversos tipos: com amêndoas, leite condensado e, é claro, doce de leite.

 

Transporte

Quem fica hospedado no centro da cidade não terá grandes problemas com o transporte, já que estabelecimentos como agências de viagem, farmácias, supermercados, bancos, lojas e restaurantes podem ser visitados à pé. Alguns hotéis também oferecem transporte gratuito aos cerros.

Táxi

Os táxis são abundantes em Bariloche. Os veículos de frota possuem o nome da empresa a qual pertencem na lataria do carro e, apesar de mais caros, são muito mais seguros. O transporte é realizado pela City Tax (4585-5544) e pela Taxi Premium (4374-6666), por exemplo.
Tarifa: bandeira inicial (AR$7,30 das 6h às 22h e AR$8,70 das 22h às 6h) mais adicionais de distância e tempo (AR$3,65 para cada quilômetro rodado ou cinco minutos parado).

Remis

Os remis são táxis especiais. Eles cobram um valor fixo para levar os clientes a destinos determinados previamente (aeroporto, hotéis e outros). Remis são chamados por telefone, e você pode pedir indicação nos hotéis.

Ônibus

Os micro ônibus são um meio de transporte coletivo bem comum na Argentina. Eles funcionam durante o dia, a noite e, às vezes, durante a madrugada.
Tarifa: ela varia de acordo com a distância. Dentro da cidade, elas variam entre AR$1,10 e AR$1,25. Você pode conferir mais informações sobre tarifas, horários e itinerários no Guía T (AR$8), vendido em bancas de revistas e jornais.

Compartilhe este artigo

Artigos Recentes

Comente!

© 2019 Guia Viajar. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Powered by WordPress · Designed by Theme Junkie