Pontos turísticos de Curitiba

A capital do Paraná, além de ser a mais rica do sul do país, é conhecida pelo seu charme e pelo povo agradável e acolhedor. A visita a Curitiba é marcada pela grande variedade de etnias, parques, bosques, museus, restaurantes e bares com suas culinárias típicas. Com tantas opções, é difícil escolher o que ver dentro da cidade. Por isso, preparamos uma seleção com as melhores atrações e pontos turísticos de Curitiba e da região. Veja o que fazer em Curitiba:

 

Apreciar os parques de Curitiba

Curitiba é uma das cidades mais verdes de todo o Brasil. A preocupação dos habitantes com a preservação do meio ambiente pode ser notada em seus diversos parques floridos. Estes, feitos também para lembrar seus colonizadores vindos da Polônia, Alemanha e Ucrânia, são utilizados para atividades esportivas e culturais, sendo uma ótima opção de lazer para quem visita a cidade. O parque Tingüi abriga uma antiga igreja de arquitetura ucraniana, transformada em um museu. O destaque do memorial é a coleção de pêssankas, os tradicionais ovos pintados à mão. No Bosque Alemão, o que chama a atenção é a sala de concertos, que homenageia compositores clássicos alemães, como Bach, Mozart e Beethoven. Já o Bosque do Papa João Paulo II é cercado por casas de arquitetura polonesa, construídas com a madeira das araucárias. Outras opções são os parques Barigüi e Tanguá, perfeitos para organizar piqueniques ou apenas caminhar em meio a natureza. Para quem gosta de animais, visitar o zoológico de Curitiba é obrigatório: com mais de mil espécies, o lugar reúne harpias, girafas, ursos e outros bichos incomuns.

Bosque Alemão em Curitiba
Bosque Alemão

 

Visitar os pontos turísticos

Quem nunca ouviu falar do Jardim Botânico de Curitiba? O nome verdadeiro da construção é Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Richbieter, e é o principal atrativo da cidade. Nele podem ser vistas diversas espécies de vegetais brasileiros e de outros países. Sua arquitetura, em estilo art-noveau, foi inspirada em um palácio de cristal inglês do século XIX. De dentro de suas estufas metálicas, é possível ter uma visão privilegiada dos jardins em estilo francês. Incorporado ao Jardim Botânico está o Museu Botânico, que conta com auditório, centro de pesquisas, biblioteca especializada e sala de exposições.

Jardim Botânico de Curitiba
Jardim Botânico

 

A Ópera de Arame é outro local extremamente visitado e um dos principais cartões postais de Curitiba. A construção, toda feita com tubos de aço e estruturas metálicas, localiza-se no Parque das Pedreiras, perto do Espaço Cultural Paulo Leminski. Tem capacidade para mais de dois mil espectadores (embora a entrada seja limitada a um máximo de mil pessoas para a preservação da estrutura) e um palco de 400m², destinado a apresentações artísticas e culturais. Mas a beleza não se encontra somente na Ópera. Na área externa, local onde funcionava uma antiga pedreira, é possível apreciar a mata nativa, um lago com carpas, uma cascata artificial de dez metros e várias espécies de pássaros.

O Museu Oscar Niemeyer, projetado pelo arquiteto de maior renome nacional, é ideal para quem se interessa por artes visuais, arquitetura e design. Devido à forma da construção, ele é conhecido também como Museu do Olho. Seu acervo conta com obras importantíssimas de artistas como Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Oscar Niemeyer, Ianelli e Caribé, entre outros. Atualmente, o MON é uma instituição cultural com projeção nacional e internacional, trazendo exposições dos mais diversos autores.
Quem gosta de esportes pode visitar os estádios Joaquim Américo Guimarães (do Clube Atlético Paranaense) e Major Antônio Couto Pereira (do Coritiba). O primeiro, também conhecido como Arena da Baixada, está em processo de expansão para a Copa do Mundo de 2014. O projeto visa concluir um setor de arquibancadas paralelo ao gramado, remodelar a cobertura do estádio e melhorar a qualidade dos meios de acessos e do estacionamento. O segundo possui dois espaços especiais: um para homenagear o ex-presidente Amâncio Moro e outro para o ex-jogador do América, Belfort Duarte, que cedeu seu nome para o estádio por cerca de quarenta anos. Estes espaços contam com praças de alimentação, além de uma galeria onde estão expostas fotos e setenta e cinco dos principais troféus do Coritiba. Entre eles, o de Campeão Brasileiro em 1985 e o de Campeão do Torneio do Povo, em 1973.

 

Aproveitar a culinária italiana em Santa Felicidade

O bairro Santa Felicidade fica a 7km do centro de Curitiba. A região, antiga Colônia Santa Felicidade, foi formada por imigrantes italianos, vindos principalmente das regiões de Veneto e Trento, no norte da Itália. Ser um caminho de passagem de tropeiros nos séculos XVIII e XIX contribuiu para a tradição gastronômica do bairro, que refinou a hospedagem e a culinária devido a parada das tropas.

Hoje em dia, o bairro comporta cerca de trinta restaurantes, além de vinícolas, cantinas, lojas de artesanato e móveis de vime e junco. No Bosque São Cristóvão, ocorre a Festa Anual da Polenta e do Frango, que relembra as tradições dos imigrantes. O destaque entre os restaurantes é o Madalosso, considerado o maior da América Latina. O complexo é composto pelo Velho Madalosso, o restaurante original, e o Novo Madalosso. Os dois contam com mais de quatro mil lugares e setenta cozinheiras. Lá são servidas as típicas massas, frango à passarinho, polenta e outras iguarias, além do vinho e suco de uva de fabricação própria.

Restaurante Velho Madalosso
Restaurante Madalosso

 

Compras na Rua XV de Novembro e no Setor Histórico

Quem anda pelo calçadão da Rua XV de Novembro (também conhecida localmente como Rua das Flores) vê claramente a mistura de culturas da capital paranaense. Por ser o centro do comércio popular de Curitiba, os turistas encontram não só lojas de roupas, calçados, acessórios e restaurantes, mas também artistas de rua, cinemas e teatros, além das cafeterias com mesas ao ar livre. Nos tradicionais bares do local, a parada para tomar uma cerveja ou fazer um lanche é extremamente agradável.

O Setor Histórico, localizado no bairro São Francisco, é destaque pelas belas construções antigas, pelos bares, pela Igreja da Ordem e, principalmente, pela Feira de Arte e Artesanato do Largo da Ordem. Ela ocorre todos os domingos, das nove da manhã às duas da tarde, e é gratuita. Os visitantes podem encontrar mais de mil barracas com artesanato, comidas, livros, roupas e uma enorme quantidade de peças para decoração.

Feira do Largo da Ordem em Curitiba
Feira do Largo da Ordem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *