Como viajar com animais de estimação?

Quem tem algum animal de estimação sabe o quanto é difícil ficar longe dele por um tempo. É por isso que diversas pessoas escolhem levar seus pets em viagens, sejam elas de carro, ônibus ou avião. Nesses casos, uma série de cuidados devem ser tomados. Quem não cumprir algumas exigências do Ministério da Agricultura, que regulamenta o transporte de animais no Brasil, pode correr o risco de ficar sem seu bichinho durante a viagem ou levar uma multa. Veja aqui quais são as regras que você deverá seguir para levar seu bicho de estimação em segurança para qualquer destino escolhido.

Viagens de carro

O primeiro passo para levar seu animal de estimação em uma viagem é adaptá-lo ao veículo. Se ele nunca andou de carro, é essencial começar a acostumá-lo devagar: alguns dias antes da viagem, leve-o em curtos passeios de carro.

Alimente-o pela última vez cerca de duas horas antes de sair de casa. Se o animal comer pouco tempo antes do início da viagem, existem riscos de desconforto intestinal e vômito (devido o balanço do carro).

Caixa de Transporte
Caixa de Transporte
Muito cuidado com a automedicação: se você quiser dar ao seu animal algum remédio que evite enjôos, consulte um veterinário.

Para o transporte em si, utilize uma caixa de transporte apropriada para viagens. Ela deve ficar no banco de trás do carro, presa pelo cinto de segurança. Se o animal for muito grande, você pode comprar cintos de segurança especiais em pet shops.

É expressamente proibido que qualquer animal viaje com a cabeça – ou qualquer outra parte do corpo – para fora do veículo. Além de acarretar multas, essa prática representa grande risco para a vida do bicho.

Se a viagem for longa, procure alguns pontos de parada no meio do caminho. Assim, seu animal pode sair do carro, fazer suas necessidades e evitar um estresse maior.

 

Viagens de avião

Documentação
Alguns documentos são necessário tanto para vôos domésticos quanto para vôos internacionais. São eles:

  • Atestado emitido por veterinário particular ou Guia de Trânsito Animal: para o transporte de cães e gatos, só é preciso um atestado feito pelo seu veterinário. Para qualquer outro animal, é necessária a Guia de Trânsito Animal (GTA). O documento é emitido pela Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento.
  • Certificado Zoossanitário Internacional (CZI): no Brasil, esse documento é expedido pelo Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro). Você pode fazer o requerimento em um dos mais de cem postos distribuídos em aeroportos e pontos de fronteira. Veja informações mais detalhadas no site do Ministério da Agricultura.
  • Regulamentações da companhia aérea: esteja atento às regras de cada companhia aérea, pois cada uma dela possui algumas especificações diferentes. O transporte de animais não está incluído no preço da passagem, então e consulte as tarifas com antecedência. Veja o que é necessário e quais são os preços em algumas das companhias mais famosas do país:

GOL:
Se você irá viajar com a GOL e quer levar o seu animal de estimação, será preciso apresentar um atestado sanitário e a carteira de vacinação atualizada. Os dois documentos deverão ter a assinatura de um veterinário particular. É permitido o transporte de dois animais por passageiro.
Os cães-guia podem ficar na mesma cabine que os passageiros, mas apenas se todas as medidas sanitárias forem seguidas de maneira correta. Se você deseja transportar animais como bagagem despachada, é necessário pagar R$90 (somados ao peso do compartimento transportador e do animal, e multiplicado pelo valor correspondente a 1% da tarifa integral).

TAM:
Para viajar com animais nos aviões da TAM, o passageiro irá precisar de um certificado de vacinação antirrábica (a mesma deve ter sido aplicada há mais de trinta dias e menos de um ano), além de um atestado de saúde feito por veterinário e com validade máxima de dez dias.
Animais com menos de três meses precisam de uma autorização especial do veterinário. Animais com até dez quilos (incluindo o peso da caixa de transporte) podem viajar na cabine junto ao seu dono. A tarifa é R$ 90 (somados ao peso do animal e do compartimento, e multiplicados por 0,5% da tarifa integral).

AZUL:
A empresa AZUL permite o transporte de até três animais por vôo. Eles devem ter mais de quatro meses de idade e peso total (animal e caixa de transporte) de no máximo cinco quilos. Todos são transportados na cabine.
Quanto aos documentos: assim como na TAM, é necessário o comprovante da vacinação antirrábica (aplicada há mais de trinta dias e menos de um ano), onde deve constar o laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da ampola usada. Também é pedido o atestado de saúde do animal, feito por veterinário particular e com validade máxima de dez dias.

AVIANCA:
Quem vai viajar com a AVIANCA deve saber que o número de animais é restrito a um por vôo. Cães-guia viajam gratuitamente e possuem um lugar reservado na cabine, próximo ao seu dono. O peso do animal (exceto de cães-guia) junto com sua caixa de transporte não pode ultrapassar cinco quilos. A taxa cobrada equivale ao peso do animal (e da caixa de transporte) multiplicado por 0,5% da tarifa integral.
O responsável pelo animal deve mostrar o comprovante de vacinação antirrábica, onde deve constar o laboratório produtor, tipo de vacina e o número da ampola usada. Ela deve ter sido aplicada há mais de trinta dias e menos de um ano antes do embarque. Também é necessário o atestado sanitário feito por um veterinário particular, com validade máxima de dez dias.

WEBJET:
A WEBJET não transporta animais desacompanhados, com menos de três meses ou mais de trinta quilos. A tarifa é R$ 90,00 mais o valor de excesso de bagagem (peso do animal e do compartimento).
Os documentos necessários são quase iguais aos pedidos por outras companhias: certificado de vacinação antirrábica e atestado de saúde do animal. Além disso, a empresa também pede um comprovante de tratamento anti-helmíntico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *