Cidade Proibida: o Palácio Imperial da China

Bem no centro de Pequim, os turistas se deparam com a majestosa Cidade Proibida. Com aproximadamente setenta e quatro hectares, foi a residência dos imperadores chineses de 1420 até 1912. A infinidade de edifícios, torres, jardins, muralhas e portões garantiu à Cidade Proibida o posto de maior palácio imperial do mundo, sendo, até hoje, uma das atrações turísticas mais visitadas do país. Embora algumas de suas riquezas tenham sido saqueadas durante a ocupação japonesa e alguns prédios tenham sido completamente destruídos na época da Segunda Guerra Mundial, o palácio continua impecável e foi minuciosamente reconstituído. Saiba um pouco mais sobre a história do local e veja quais são os principais pontos da Cidade Proibida chinesa.

Cidade Proibida China
 

História

A construção da Cidade Proibida começou em 1406, em cumprimento a uma ordem do Imperador Yongle. Mais de um milhão de operários e cem mil artesãos especializados construíram os luxuosos novecentos e oitenta edifícios, que hoje estão na lista de Patrimônios da Humanidade da UNESCO. Em 491 anos, viveram no palácio vinte e quatro imperadores das dinastias Ming e Qing, juntamente com suas esposas, concubinas e cortes. Depois da queda do último imperador chinês, Puyi, o local deixou de ser a sede do governo do país. Apenas em 1925 a Cidade Proibida abriu as portas de seu museu ao público, mas estas foram fechadas novamente devido à invasão dos japoneses. Depois de inúmeros saques e depredações, o palácio passou por reformas e, hoje em dia, é um dos principais pontos turísticos de toda a China.

Principais pontos da Cidade Proibida

A entrada principal para a Cidade Perdida é o Portão do Céu, que fica na Praça da Paz Celestial. Dali, os turistas podem visitar alguns edifícios do Pátio Interno (onde ficavam os templos e palácios oficiais) ou do Pátio Externo (onde ficavam os aposentos da família Imperial). É imperdível passar pela Galeria da Suprema Harmonia (ou Palácio Tai He), onde todos os imperadores foram coroados, casaram e realizaram diversas outras cerimônias sagradas. É nesse local que se concentra a honra máxima da Cidade Proibida – notada pelo enorme número de imagens, símbolos e esculturas. Um destaque é o Trono do Imperador, guardado por uma enorme escultura de dragão.

Galeria da Suprema Harmonia

Galeria da Suprema Harmonia

Ainda na área externa, existem outros dois palácios principais: Zhong He e Bao He. Em Zhong He, os imperadores faziam pausas antes e depois das cerimônias sagradas, liam orações e recebiam os administradores. Já em Bao He eram servidos os banquetes na véspera do ano novo chinês, nos quais os imperadores recebiam príncipes, ministros e duques. Outras atrações dessa área são a Galeria da Eminência Militar, a Galeria da Glória Literária e os Três Lugares do Sul. A primeira sediava importantes reuniões com ministros e corte; a segunda funcionava como biblioteca e tipografia do palácio, enquanto a terceira era uma das grandiosas residências do Príncipe Imperial.

Palácio Zhong He

Palácio Zhong He

No Pátio Interior, são outros três palácios principais. Qian Qing (ou Palácio da Pureza Celeste) era a morada dos imperadores, que trabalhavam, estudavam e recebiam alguns convidados no local. Ao redor dele, existem vários outros edifícios, que serviam para armazenar livros, roupas, comida e diversas outras coisas. Já Kung Ning, ou Palácio da Tranquilidade Terrestre, era a residência das imperatrizes, onde se realizavam festas e as núpcias do casal real. Entre os dois edifícios localiza-se a Galeria da União, que representa a junção de Yin e Yang. Ainda nessa enorme área, estão o Palácio da Longevidade Tranquila e a Galeria do Culto Mental.

Palácio Qian Qing

Palácio Qian Qing

Dentro e ao redor de todas as atrações, é possível ver alguns dos diversos exemplares de cerâmicas, pinturas, esculturas em bronze e artefatos dos imperadores. As enormes coleções estão espalhadas, também, por diversos museus dentro da Cidade Proibida. Existem exemplares em bronze com mais de três mil anos, feitos durante a Dinastia Shang (fundada em 1766 a.C.). A arquitetura, os simbolismos e as obras de arte do local são impressionantes, e merecem pelo menos um dia inteiro para uma visita completa.
 

Onde fica a Cidade Proibida


 

Informações importantes

Sobre a Cidade Proibida

  • De abril até outubro, a atração abre as portas das 8h30 às 17h. De novembro até março, os horários mudam um pouco: a visitação deve ser feita das 8h30 às 16h30.
  • De abril até outubro, a visita custa 60 yuan. De novembro até março, o preço do ingresso é apenas 40 yuan.
  • O acesso à Cidade Proibida pode ser feito de táxi ou de bicicleta.
  • Para outras informações, ligue para +86 (10) 8500-7421 ou entre no site oficial do local.

Sobre a China

  • Para visitar a China, é preciso passaporte e visto. Veja mais detalhes no site oficial da Embaixada da República Popular da China no Brasil.
  • A língua oficial é o mandarim, mas também se fala cantonês e vários outros dialetos.
  • As vacinas não são obrigatórias, mas é recomendada a prevenção contra a febre amarela e a malária.
  • A moeda oficial é o yuan.
  • As melhores épocas para visitar Pequim são a primavera e o verão. O outono e o inverno da região são frios e úmidos.

Compartilhe este artigo

Artigos Recentes

Comente!

© 2017 Guia Viajar. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Powered by WordPress · Designed by Theme Junkie