• Menu
  • Menu
Kruger Park na África do Sul

Kruger Park (Parque Nacional Kruger) na África do Sul

O Kruger Park é a maior reserva de vida selvagem da África do Sul. Ela se encontra no nordeste do país, nas províncias de Mpumalanga e Limpopo, contendo 20 mil km².

O parque foi inaugurado em 31 de maio de 1926. Seu nome foi dado em homenagem a Stephanus Johannes Paul Kruger, último presidente da República Sul-Africana bôere.

Milhares de pessoas do mundo todo visitam o Kruger Park, anualmente, interessadas em realizar um safári selvagem e contemplar as belezas do lugar.

Através de opiniões de blogueiros e pessoas que visitaram o Kruger unimos 4 motivos que fazem da reserva um ótimo local para visitar.

Vamos conhecê-los?

1. Admirar a vida selvagem

Sem dúvida esse é o principal motivo que leva os turistas a visitarem o Parque Nacional Kruger. Nele é possível avistar os animais típicos das savanas africanas como os Big Five (Cinco Grandes: leão, leopardo, rinoceronte, búfalo e hipopótamo), além de girafas, hienas, guepardos, macacos, antílopes, crocodilos, elefantes, entre muitos outros.

Existem três regiões no parque onde é possível fazer o safári: região sul, central e norte:

  • A Região Sul do Kruger Park é onde se concentra a maior variedade e quantidade de vida selvagem assim como um grande número de turistas.
  • A Região Central do Kruger Park também tem grande diversidade de animais, no entanto é mais tranquila.
  • Já a Região Norte do Kruger Park é voltada para quem quer conhecer a diversidade da flora africana.

É possível admirar a vida selvagem de três formas:

Tours em game drivers: O game driver é um passeio feito de jipe ou caminhão aberto nas laterais, em que os turistas podem viajar tranquilamente, tirando fotos e ouvindo as informações de um guia. Cada passeio dura de 3 a 4 horas e geralmente é feito de manhã bem cedo e à noite que são os horários que os animais estão mais ativos.

Aluguel de carro: É possível fazer o safári por conta própria alugando um carro no próprio parque. Apesar de ser uma opção mais barata e emocionante é preciso dirigir na mão inglesa e tirar uma carteira de motorista internacional, além de ter o pique de dirigir por 4 horas.

Bush Walks: Uma opção ainda mais aventureira é realizar um safári através das Bush Walks, que nada mais são que caminhadas pela savana em pequenos grupos acompanhados de guias armados para proteção.

Dicas
O safári é feito para os amantes da natureza e pessoas pacientes, pois nem sempre é possível ver todos os belos exemplares da fauna africana, sendo que há até mesmo a possibilidade de passar um bom tempo sem avistar nada.

É mais fácil ver os animais durante o inverno quando a vegetação fica seca e eles partem em busca de água, por isso é mais provável avistá-los próximos à lagoas.

2. Opções de hospedagem para todos os bolsos

É possível se hospedar tanto no Kruger Park como nas proximidades. Mas se você pensa que a primeira opção é mais cara, engana-se, pois o parque oferece opções de hospedagem para todos os bolsos.

Camping: A opção mais barata são os espaços de camping, que os visitantes podem alugar para montar sua própria barraca de acampamento ou estacionar seu motorrail (carro tipo “trailer” que conta com acomodações e cozinha em seu interior). Nesses locais há banheiro e cozinhas públicas para os visitantes usarem.

Safari Tents: Também há mini tendas conhecidas como Safari Tents, que são grandes se comparadas às barracas comuns, e possuem ventilador, televisão e até mesmo mesinha e cadeiras para colocar do lado de fora.

Bangalôs: Ainda há quartos simples conhecidos com bangalôs e que vem com quarto e cozinha. Uma opção barata para quem quer mais privacidade e praticidade.

Lodges: Para quem quer mais conforto pode preferir os Lodges que são parecidos com os bangalôs, mas são quartos mais arrumados e em áreas de boa visibilidade.

Guest Houses: Quem está viajando com a família ou em grupo vai gostar das Guest Houses, que são casas pequenas que contém mais de um quarto e um banheiro, cozinha e até mesmo sala de estar e jantar.

Lodges de Luxo: Já os mais endinheirados podem apreciar os Lodges de Luxo que são oferecidos por empresas privadas e apresentam várias comodidades aos hóspedes como empregados particulares, massagens, sauna, piscina, entre outros serviços.

Além disso, esses lodges ficam em áreas delimitadas e quem se hospeda neles desfruta de passeios e tours próprios com guias especializados.

Observação
O parque até oferece pacotes diferenciados como o Kruger Park Honeymoon, voltado para casais em lua de mel, que podem contar com todos os serviços que um hotel cinco estrelas ofereceria, sem nem mesmo precisar ter contato com a natureza (isto se não quiserem).

O Kruger Park também dispõe pacotes voltados para famílias e ainda uma opção de pacote com safári à cavalo.

3. Outras atrações para os visitantes

Apesar de o safári ser a maior atração do Kruger Park há outras opções de diversão para os visitantes.

Species Centre Hoedspruit Endangered: Centro de conservação de animais em perigo de extinção, especialmente a chita, onde é possível ver como ocorre a criação desses animais em cativeiro para depois serem soltos na natureza. Uma bela opção para pessoas interessadas na conservação e proteção de animais e meio ambiente.

Curio Shops: Entre elas, uma das mais apreciadas é fazer uma visita a uma das Curio Shops, lojinhas de souvenirs que vendem uma grande variedade de produtos chamativos e curiosos como bichinhos de pelúcia dos animais africanos, réplicas de madeira e cerâmica, esculturas, camisetas e roupas estilo safári e peças artesanais. Ideal para quem quer levar uma lembrancinha local.

Piscinas: Também há piscinas nos campings e lodges de luxos. No entanto elas não são muito usadas, por dois motivos: primeiro porque as pessoas passam mais tempo no safári do que em suas acomodações e segundo pelo risco de infecção de malária.

Dica: é essencial tomar uma vacina preventiva antes de se dirigir ao parque e usar repelentes contra insetos, de preferência os produzidos nas cidades próximas, já que são feitos com fórmulas especialmente voltadas aos mosquitos locais.

Salas de Cinema: Uma opção mais tranquila, ideal para quem vai passar à noite no Kruger Park são as salas de cinema. Salas de estar com televisores espalhadas pelos campings.

4. Facilidades para os visitantes

Outro ponto alto do parque e que impulsiona as pessoas a visitarem-no, é sua boa organização e bom número de lojas e serviços para os visitantes, o que facilita muito o trânsito pelo local.

Recepções: A reserva conta com um bom número de recepções para que as pessoas possam fazer suas reservas, pagamentos e solicitar informações. Há uma para cada entrada do parque e também espalhadas pela área de camping.

Postos de Gasolina: Há 12 postos de gasolina no local em que os visitantes que locarem carros podem abastecê-los e se preparar para a longa jornada.

Atendimento médico: O parque conta com uma central de atendimento médico no Skukuga Camping.

Alimentação: Há restaurantes e lanchonetes dentro dos campings. O único inconveniente é que enquanto os restaurantes são mais caros, as lanchonetes não oferecem muitas opções de lanches.

Por isso quem foi recomenda que os visitantes levem lanches de fora ou cozinhem sua própria comida para economizar e não passar fome.

Picnic Sities: O parque conta com Picnic sities, que são áreas dentro do parque onde é possível descer do carro e fazer uma pausa no safári para comer, descansar e ir ao banheiro.

Essas áreas costumam ficar em locais de difícil acesso aos animais ou cercadas por portões. Dessa forma os visitantes podem relaxar enquanto observam a natureza em segurança.

Viewpoints: Outros lugares ótimos para apreciar a paisagem é os Viewpoints, que são áreas extensas do parque, onde é possível admirar a flora e fauna local. Nesses lugares é possível até mesmo descer do carro, no entanto não é muito recomendável, pois pode aparecer algum animal selvagem, por isso há placas com os dizeres “at your own risk” (que significa “por sua conta e risco”).

Day Visitors: O parque também conta com alas especiais, feitas apenas para visitantes diários. Elas são conhecidas como Day Visitors e são equipadas com quase as mesmas coisas que os campings oferecem, como banheiros, lanchonetes, mesas, acesso às lojas de souvenirs. Essas áreas também podem ser acessadas pelos visitantes que estão hospedados no local.

Se quiserem saber como reservar safáris e hospedagem no parque e maiores detalhes confiram o site oficial do Kruger Park que tem todas as informações bem organizadas, só que está tudo em inglês (mas nada que um Google Tradutor não possa ajudar).

Esperamos que você tenha gostado do artigo e se caso tiver alguma dúvida, deixe nos comentários.

E se por acaso já tiver visitado o parque e queira falar sobre como foi sua experiência, comente também.

Júlia Burg

Jornalista em aventura no marketing digital, redatora de conteúdo e viajante nas horas vagas. Morei um ano e alguns meses em Londres, capital da Inglaterra, e conheci uma porção de lugares incríveis. Agora quero dividir todas as minhas experiências com vocês! :)

Ver história

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.